English Español 中文

Processo de Produção na Empresa

1. Classificação

Quando o sisal chega em nossa empresa, em estado bruto, passa por um primeiro processo de seleção, que consiste em separar as fibras, levando-se em consideração o grau de impureza e o tamanho da fibra. Dessa etapa, resulta o sisal bruto de boa qualidade – tipo 1 e tipo 2 - e o refugo – sisal com manchas, fibras curtas e grau de impureza elevado.

2. Batimento ou penteamento

Somente o sisal de boa qualidade passa pelo processo de batimento ou penteamento. Para isso, utiliza-se máquinas que denominamos “batedeiras”. Essas máquinas têm sua concepção semelhante à das desfibradoras e são dotadas de um tambor rotativo de aproximadamente 0,60 cm de diâmetro e de seis lâminas planas de 5 cm de largura, protegidas por uma capa metálica, que gira no sentido inverso ao das desfibradoras.

Um operador segura a extremidade mais espessa da fibra e a introduz na boca da máquina para proceder a limpeza, por meio do batimento das lâminas sobre as fibras, numa extensão de 70% de comprimento; a seguir, inverte a posição para completar a limpeza da outra extremidade. Nessa operação normalmente se perde em torno de 8% do peso original da fibra pela eliminação dos resíduos, em forma de pó e fibras curtas (bucha).

Para um melhor resultado, nossa empresa adotou o sistema DB – duplo batimento – e consiste em fazer com que o operador realize o processo acima 2 vezes seguidas, o que garante uma fibra mais limpa e mais seca e com menos impurezas.

3. Secagem

A Hamilton Rios é a única empresa que desenvolveu, através de investimentos em pesquisa e desenvolvimento, máquina exclusiva para secar o sisal que apresenta umidade acima dos padrões mínimos requeridos.

O sisal com umidade acima de 13,5% é enviado para essa máquina, onde sofre o processo de secagem.

Esse processo consiste em colocar a fibra por 15 minutos em uma estufa com temperatura que varia entre 80 e 100 graus centígrados. Após esse período, o sisal é transportado para o setor de esfriamento, onde ventiladores potentes esfriam o sisal antes do mesmo seguir para a revisão e seleção da fibra.

Somente a Hamilton Rios Exportação dispõe dessa tecnologia de secagem da fibra, que é muito importante principalmente para aquele sisal que será exportado em contêineres e cujo tempo de viagem ultrapassa os 30 dias. Em função desse processo, o sisal que leva nossa marca RISANA chega no destino livre de manchas pretas e de partes molhadas, totalmente seco.

4. Revisão

Após o batimento e a secagem do sisal, o mesmo é transportado para mesas retangulares, onde trabalhadores, normalmente mulheres, fazem a segunda classificação da fibra, que consiste em selecionar as fibras de acordo com os padrões de classificação vigentes no país produtor. Somente após essa seleção, que leva em consideração o tamanho e o grau de impureza da fibra, é que o sisal é classificado de acordo com sua classe e tipo.

5. Enfardamento ou prensagem

Depois de penteada e classificada, a fibra é conduzida para o enfardamento, operação de acondicionamento para o seu transporte para a indústria local ou para o exterior.

Para isso, utilizam-se prensas hidráulicas, compostas de caixas para o recebimento do sisal, cilindro para prensagem da fibra e motor elétrico para acionar o sistema de prensagem. As dimensões das caixas onde são acondicionadas o sisal é 1,50 cm x 0,50 cm x 0,60 cm, produzindo fardos que pesam entre 100 e 300 kg. A amarração dos fardos é feita, em geral, com cordas de sisal, dando-se entre 6 e 8 voltas, de forma paralela.

No ato do enfardamento, coloca-se uma etiqueta de tecido para que se possa dispor as especificações daquele sisal:

  • Empresa produtora
  • Marca comercial
  • Classe
  • Tipo
  • Safra
  • Lote
  • Número do fardo
  • Peso bruto e líquido
  • Local de prensagem
  • Data de prensagem

6. Armazenagem

Após a prensagem, o sisal, em forma de fardos, segue para galpões apropriados e seguros para que se possa fazer a armazenagem do sisal.

O armazenamento é uma operação relativamente simples, desde que se observem os critérios de segurança.

Os nossos armazéns oferecem plena segurança, dispões de condições técnicas imprescindíveis à conservação das qualidades comerciais do produto e à fiscalização, bem como atende às especificações da legislação vigente.

Só são armazenados os fardos com umidade até 13,5% e são armazenados de acordo com a classificação e o tipo da fibra. Assim, os lotes de sisal armazenados são formados de fardos da mesma classe e tipo, perfeitamente identificados.