English Español 中文

Sisal 100% Natural

Nos últimos anos tem havido grande interesse mundial pelo desenvolvimento de tecnologias ecológicas que possibilitem o uso de produtos que provoquem menos impacto ambiental.

Os plásticos sintéticos têm recebido atenção especial, por originarem várias questões que devem ser focalizadas, como: toxidez dos compostos utilizados na sua preparação e liberados durante a combustão, não-biodegradabilidade, dificuldade de reciclagem, etc. Como a maioria dos plásticos resiste à degradação e ao envelhecimento resultante de intempéries, eles necessitam de um tempo extremamente longo para se decompor, gerando enorme quantidade de lixo urbano. Cerca de 6% a 13% do lixo urbano total é constituído de produtos de plásticos e/ou borrachosos. Com a crescente utilização de materiais descartáveis (produtos farmacêuticos, cirúrgicos, domésticos, etc.), estima-se um aumento na fração de lixo não degradável, a menos que materiais mais biodegradáveis e recicláveis sejam desenvolvidos.

Em busca de uma solução para esse problema, vários segmentos da sociedade estão trabalhando para garantir a preservação ambiental e proporcionar melhor padrão de vida à sociedade. Um esforço importante nessa área é a legislação de normas ambientais internacionais, tais como as da série ISO 14000.

Dessa forma, existe a necessidade do desenvolvimento de tecnologias e produtos que provoquem menor impacto ambiental e sejam ecologicamente aceitáveis. As fibras vegetais concorrem para isso, pois apresentam enorme potencial para a substituição de plásticos, espumas e fibras sintéticas na indústria química e de plásticos, em geral.

O sisal, por ser um PRODUTO 100% NATURAL, assim como outras fibras vegetais, apresenta uma série de vantagens que já estão viabilizando a sua aplicação em várias indústrias do ramo automobilístico e da construção civil.

Vantagens do uso do sisal em conpósitos

A utilização de fibra vegetal, em particular do sisal, como fibra de reforço em compósitos com plásticos, apresenta várias vantagens quando comparada a outros materiais, entre as quais se destacam:

  • altas propriedades mecânicas especificas;
  • biodegradabilidade;
  • reciclabilidade;
  • baixa densidade;
  • não-abrasividade;
  • baixo consumo de energia;
  • baixo custo;
  • oferta de empregos rurais.

Outra vantagem é que a grande maioria dos polímeros sintéticos é oriunda do petróleo, enquanto as fibras vegetais provêm de fontes renováveis, sendo produzidas por uma grande variedade de plantas distribuídas em todo o mundo.

Por essa razão que a utilização do sisal na indústria automobilística e na construção civil vem crescendo ano após ano.